xícara - cup - taza - Кубак - vaso - coppa - kopp - الكأس - tasse - beker - fincan - גלעזל - κύπελλο - pehar - чаша - kupillinen - cawan - чашка - kop - koppie - kikombe - գավաթ - chávena - filxhan - kopa - কাপ - 컵 - kup - kuppi - カップ- cốc - inkomishi


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Cabeçalhos da net

Até poucos dias atrás, essa era a abertura do blog. Agora está mudado, mais colorido, mas eu gosto mais do antigo (questão de fidelidade à xícara, não é?)

Um blog de informação e entreterimento. Notícias nacionais e internacionais, política, fofoca dos famosos, flagras de celebridades, da cidade do Rio de Janeiro, seu endereço é http://cafefofocaebobagem.blogspot.com/

Xícara brasileira

Xícara de café de porcelana branca. Todo o exterior e o pires pintados à mão por Tullio Pillo, com predominância da cor azul e detalhes em dourado. Veio de Tiradentes, Minas Gerais, cidade que está retratada na pintura, como um presente de minha amiga Beatriz.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Liechtenstein Museum - Viena, Áustria

O Museu Liechtenstein, localizado em Viena, Áustria, está localizado em um belíssimo palácio, construído pela riquíssima Família Liechtenstein para abrigar sua coleção de arte. Em 1807 tornou-se o primeiro museu de Viena.
É muito conhecido pelas pinturas de Pieter Paul Rubens, Rembrandt e Van Dyck.
Sua coleção de porcelanas é muito impressionante. Destacamos aqui duas xícaras que estão no acervo daquele museu
.


Esta é da Imperial Porcelain Manufactory – Viena (1796)

Conjunto para chá da Meissen Porcelain Factory (c. 1780)

Ode ao café (companheiro)

Sob a xícara de louça branca a história
a moça no meio da pagina
junto da bôrra de café
sangue no Nilo
poeira cosmica na Senegal
aqui apenas a xícara a distrair as horas.

A xícara e o computador
comedores de palavras
entupidores de sentidos e carmas
detentores de destinos…

O café, a droga no ponto
forte, quente e amargo.
o companheiro de todas as horas
na frente mergulhosa dos computadores
no final da noite dos poetas,
depois do banho dos bebados,
cedinho no bar da esquina.

Sem leite, sem espuminha, sem nada
apenas o sabor amargo das terras roxas.
É o companheiro,
onde acendo as ideias fébris e volto ao Barro Vermelho
o sonho da primeira infância
café de pilão, cheiroso e aromático.
Uma xícara de Brasil.

Ana Bárbara Sousa, novembro 2009
Postado originalmente no site http://tremderisco.wordpress.com

Xícara chinesa

Xícara de café. Porcelana "casca de ovo" branca, com friso largo e vários dragões em tons de azul.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A xícara de café com leite

Sábado, eu fiz aniversário.
Ganhei um monte de presentes, que por si só já fariam a alegria de qualquer um. No meio deles, ganhei um jogo de xícara e pires de café com leite de uma amiga que não conhecia pessoalmente.
Ela, por não me conhecer pessoalmente, comprou o jogo numa loja de que gosta e ainda me ofereceu o cartão de troca, para o caso de não ser do meu gosto. Mal sabia ela os momentos de felicidade que estaria me proporcionando dali para frente.
Na hora o jogo, de duas enormes xícaras de café com leite com dois enormes pires maiores que um prato de sobremesa, começou a me acompanhar no caminho da felicidade.
Muito prático para mim, pode ir à lava-louças e no microondas; não preciso mais me servir de duas xícaras, elas valem por duas de tão grande; não preciso mais prato para o pão, o pires é tão grande que o pão cabe nele com xícara e tudo.

Já havia tentado me adaptar a uma caneca, mas... Eu fiz só 43 anos, antes que pensem que é coisa de velho! Nunca me senti à vontade com elas. Ver gente tomando café com leite em copos de vidro então, para mim é o fim. Tenho que me conter para não dizer que não suporto isso quando, eventualmente me oferecem um café assim. Tomar café, chá ou café com leite só na xícara, sem o pires, nem pensar.

Lá estava a solução do meu problema. No momento que o vi, fiquei feliz. Quando eu abri, já suspeitava do tamanho pela caixa e já conhecia o modelo, fiquei mais feliz ainda. Além de tudo, a estampa é linda, vermelha, preta, marrom escuro, branco e castanho com Café com Leite escrito em italiano em diversas cores e sentidos. E... tenho um jogo de xícaras de café, também enormes, para a máquina de expresso, exatamente igual! Porém sem o vermelho, o que me agradou, pois formou um jogo de duas cores com a mesma estampa.
Aos que não sabem, considero Felicidade um momento único, de prazer indescritível e de alegria, que devemos saborear lenta e intensamente, pois, quando o percebemos que ele está ocorrendo, devemos desfrutá-lo ao máximo.
A Vida não é uma Eterna Felicidade, bem o como também não é uma eterna tristeza. A Vida é uma alternância desses momentos, aleatória. Não foi erro de digitação. Felicidade com Maiúsculas e tristeza, não se deveria nem escrever. As palavras voam com o vento, o que se escreve fica registrado. Para se ser Feliz, deve se aproveitar, curtir, valorizar e nunca esquecer um momento que se está feliz; deve-se também lembrar dos aprendizados dos momentos de tristeza, que devem ser solenemente esquecidos.
Todos os dias, a partir de hoje, tenho meu momento feliz ao encontrar minha Xícara de Café com Leite me esperando de manhã. Brigadú Miriam!

Tito Prates, 11-2-2009
http://titoprat.blogspot.com

Xícara inglesa

Xícara de café da marca inglesa Alfred Meakin, intitulada "homeland". Porcelana branca, estampada com cena rural. Pires com borda larga de flores. Tudo em tons de marrom.

Jean Baptiste Simeon Chardin

Quadro do pintor francês Jean Baptiste Simeon Chardin (1699-1779) intitulado "Lady taking tea", de 1735. Este quadro é do acervo da Hunterian Art Gallery, University of Glasgow (Glasgow, Escócia).

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Xícara grega

Xícara de café de cerâmica branca, tem no fundo a marca TO MEΛI. Foi um presente de minha cunhada Lígia, que a trouxe da Grécia. Pintada à mão com faixas em tons de azul, tem uma cena de porto marinho e inscrição em grego na parte de trás (pena que não foi fotografada).

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Cabeçalhos da net


Este é o blog da Tássia Rebelo, estudante de jornalismo, que diz: adoro café, o cheiro me inspira (hummm... inspira pra quê?). Também sou viciada em rimel, canecas e balas de goma [interessante a mistura].

A vida é como uma xícara de chá

Esta é uma conhecida anedota da tradição judaica. Pensem sobre seu conteúdo ...
Um famoso rebe estava à morte. À sua volta, na sala contígua e do lado de fora da casa, centenas de discípulos se amontoavam para ouvir a última mensagem do santo homem. Seu mais dileto discípulo tomou coragem e sussurrou ao agonizante mestre: Rebe, não nos deixe sem uma última palavra de sabedoria; estamos todos esperando por uma palavra sua.
Por alguns instantes não houve qualquer reação, e muitos começaram a chorar, temendo que seu venerado líder já não mais estivesse com eles. Porém, de repente, seus lábios começaram a mover-se dizendo algo em voz muito baixa. Seu discípulo aproximou o ouvido da boca do rebe e ouviu suas últimas palavras: A vida, sussurrou com grande dificuldade, é como uma xícara de chá.
Os demais presentes em torno do rebe ouviram do discípulo suas sábias palavras e um alvoroço tomou conta do ambiente. O rebe disse que a vida é como uma xícara de chá, diziam uns aos outros. Rapidamente a afirmação passou para a ante-sala e de lá até as ruas onde todos, com grande entusiasmo, diziam uns aos outros: O rebe disse que a vida é como uma xícara de cha. A perplexidade com tal revelação mística foi tomando conta de todos, até que alguém perguntou: Mas por que mesmo que a vida é como uma xícara de chá?
Pouco a pouco, todos se perguntavam a mesma coisa. E no caminho inverso, a pergunta passou da rua à ante-sala e de lá até o quarto onde o velho rabino estava em seus últimos extertores. Novamente o discípulo mais próximo tomou coragem e perguntou: Venerável rebe, imploramos que nos diga por que a vida é como uma xícara de chá.Com a última centelha de vida que ainda lhe restava, o rebe deu com os ombros e sussurrou:
Tudo bem, então a vida não é como uma xícara de chá.

Ainda não se conhecem, cientificamente, os efeitos terapêuticos da repetição de palavras com significados irrelevantes e a sua repetição não os faz mais compreensíveis, mas isto pouco importa. O chiste contido na anedora revela aos mais atentos que tanto faz o sentido do que está sendo dito; interessa apenas dizer. Interessa a palavra em si e os enigmas que evoca.

Xícaras brasileiras

Ganhei estas duas mini-xícaras de meu irmão Isaias no mesmo dia, em 1991. Ele foi a Itu e lá, num antiquário, encontrou as duas , que comprou para mim.









São bem pequenas, cada uma delas mede 2,5 cm de altura. Não são lindas?

Este conjunto, com um formato bem peculiar, é da Comercial Miralva Louças e Cristais Ltda., do Rio de Janeiro. Toda pintada à mão, tem o exterior pintado de dourado, com pequenos medalhões com flores.

Esta mini-xícara, da mesma fábrica, é também pintada à mão, com o exterior da xícara e o pires pintados em rosa, asa e filetes em dourado e medalhão de flores.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Uma xícara de chá


Autor: Osho
Editora: Gente
Lançamento: 1995

Programa de Terapia e Meditação desenvolvido por Osho, um mestre indiano que tem uma legião de seguidores.

Pintura com café expresso

Karen Eland é uma pintora norte-americana que reproduz os quadros mais famosos do mundo, usando café expresso para os pintar. Grandes obras clássicas são recriadas pela sua mão, usando, como instrumentos de trabalho, apenas algumas xícaras de café, papel, um pincel e, claro, muito talento.
Ela sempre gostou de pintura mas nunca havia pensado em usar café como matéria prima, foi em uma cafeteria tomando um expresso, que teve a idéia de desenhar com o grão, pensava como aquela cor era bonita, daí por diante, não parou mais. Sua primeira criação surgiu em 1997 e hoje ela tem uma extensa lista de clássicos reproduzidos em sua galeria.
Em todas as suas obras Karen introduz uma xícara de café para compor a cena e deixá-la com sua identidade (é uma espécie de assinatura).
Podemos apreciar aqui alguns dos quadros pintados com café por Karen Eland e a pintura original por ela copiada.



Mona Lisa - Pintor: Leonardo da Vinci (séculoo XVI) - Localização: Museu do Louvre, Paris
Versão de Eland: Mona Latte

Whistler's Mother - Pintor: James McNeill Whistler (1871) - Localização: Museé D'Orsay, ParisVersão de Eland: Whistler's Mocha
Girl with a pearl earring - Pintor: Johannes Vermeer (1655)
Localização: Museu Mauritshuir, La Hague, Holanda
Versão de Eland: Girl with a pearl earring
Auto retrato com paleta - Autor: Vincent Van Gogh (1889) - Localização: National Galery of Art, Washington, EUAVersão de Eland: Expresso to Gogh

O Pensador (escultura) - Autor: Auguste Rodin (1880) - Localização: Museu Rodin, Paris
Versão de Eland: The drinker
Marie Thérèse Walter - Pintor: Pablo Picasso (1937) - Localização: Museé Picasso, Paris
Versão de Eland: Picasso's blend
A criação de Adão - Afresco pintado de 180 cm x 570 cm por Michelangelo Buonarrotti (1511) - Localização: Centro do teto da Capela Sixtina - Vaticano
Versão de Eland: Creation of coffee

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

John Hanson Walker

Quadro do pintor inglês John Hanson Walker (1844-1933), intitulado "Five o'clock tea".

Xícara isabelina

Xícara de café isabelina. Porcelana branca, pintada em lilás, com recortes em dourado e larga borda verde claríssimo.

Cabeçalhos da net

Resolvi registrar aqui os blogs (ou sites) que têm xícara no seu cabeçalho. Vocês verão que existem alguns bem interessantes e criativos.


Vinicius Matos e Igor Guedes de Carvalho - dois cinéfilos (um psicólogo e um historiador) que se juntaram e mantêm esse blog  com comentários, sinopses, informações, pesquisas sobre a chamada "sétima arte". É muito interessante e eu o visito bastante.
http://umcafeeaconta.blogspot.com