xícara - cup - taza - Кубак - vaso - coppa - kopp - الكأس - tasse - beker - fincan - גלעזל - κύπελλο - pehar - чаша - kupillinen - cawan - чашка - kop - koppie - kikombe - գավաթ - chávena - filxhan - kopa - কাপ - 컵 - kup - kuppi - カップ- cốc - inkomishi


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Paul Cezanne (2)

Mais um quadro de Paul Cezanne, pintor pós-impressionista francês (1839-1906). Data de 1871 e faz parte da coleção do armador grego Stavros Spyrus Niarchos.




Dezembro de 2016


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Emile Alfred Dezaunay

Pintor francês (1854-1938) impressionista, Dezaunay deixou uma vasta obra. Durante sua vida participou de inúmeras exposições. 


Óleo sobre tela intitulado "Tea time".

Xícara brasileira


Xícara de café da marca Porcelana Steatita. Porcelana branca, decorada com logotipo do La Clav (restaurante e salão de chá) situado na Vila Guilherme em São Paulo, SP. Frisos pretos. Coleção Dina Faria. 

terça-feira, 22 de novembro de 2016

É preciso esvaziar a xícara

"Para provar novos chás, é preciso esvaziar a xícara.”
Foi o que disse, um dos poetas que mais mexem com o meu coração,
Caio Fernando Abreu.
E é verdade!!
Não se coloca na mesma xícara, outro chá,
se aquele que antes estava, não for degustado.
Não se cabe dois sabores, em um mesmo lugar,
Mas a minha xícara, ainda está cheia de você.
Não tive coragem de te perder.
E  fui tomando pequenos goles, apenas para saciar a minha vontade,
quando  então já sabia da sua ausência.
Não o bebi todo… Não o saboreei todo,
porque preciso ainda,
da sua presença em mim.
Mas o chá de você, não está mais quentinho.
Não me aquece mais… não me dá aquele cheiro bom.
Que meu nariz, enlouquecia de prazer.
A fumaça do seu amor, já não aparece.
E eu aqui, ainda tentado te segurar nessa xícara de sonhos.
De rosas perfumadas que criamos.
Só para nos embriagarmos de amor.
Cada gole, era um beijo doce e quente.
E  hoje é tão gelado e sem sabor, que me dá arrepios.
Mas não tive coragem de te jogar fora.
O Caio está certo!!
É  preciso esvaziar a minha xícara de sonhos.
Para que eu volte a sentir, o doce sabor do amor.

Texto de Dayse Sene, publicado originalmente no blog da autora em 12 de fevereiro de 2013.

Um belo par para o seu lanche


Conjunto de xícaras para chá e café, com prato de bolo da marca Porcelanarte (anos 1960). 

Xícara brasileira


TRIO para chá composto de xícara, pires e prato de bolo da marca Porcelanarte (anos 1960). Porcelana branca, pintada de amarelo. todas as peças com ramos de rosas bordô e amarelas. Base e asa da xícara e frisos dourados. 

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Xícara brasileira


Mini-xícara de café de porcelana branca sem marca, presente de meus amigos Almir e Susana Maia, trazido de Foz do Iguaçu. Decorada com ramos de flores azuis. Frisos e asa em dourado. Pires sextavado.

Selo postal polonês






Selo postal impresso na Polônia mostra um conjunto de xícara e pires de porcelana (de 1820).
Valor: 2 Zlotys 
Fotografia: Editorial Stock

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Novembro de 2016

Postando meio atrasado, não é?

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Xícara brasileira


Xícara de café de porcelana branca, sem marca, decalcada com o logotipo da Grandini, empresa que comercializa veículos , máquinas agrícolas e implementos em Itu e Campinas, SP. Friso dourado na xícara e pires. No verso da xícara logotipo da Massey Ferguson.

Museu Fragmentos do Tempo

A história da família Haesbaert começou em 1803, quando nasceu em Kleve, na Renânia, Johann Peter Christian Haesbaert. Aos seis anos de idade Johann já estava órfão de pai e mãe. Aos 21 anos emigrou para os EUA, onde estudou teologia no Seminário Lutherano de Gettysburg na Pensilvânia no ano de 1828 a 1831. Casou-se por duas vezes ainda nos EUA. Com a primeira esposa não teve filhos.  Veio para o Brasil em meados de 1845 e assumiu a igreja Luterana em Hamburgerberg, Rio Grande do Sul . Com a segunda esposa teve onze filhos, todos brasileiros.
Em 2000 o Sr. José Eron da Silva Haesbaert, procurando manter viva a memória de sua familia que está no Brasil desde 1845, criou com recursos próprios o museu Fragmentos do Tempo na cidade de Mata (Rio Grande do Sul). Além de expor objetos e fotos da familia, o Museu tem o maior acervo de porcelanas da marca Pozzani, que somam mais de 200 jogos.



 

Haikai


Duas xícaras de chá sobre a mesa
Uma está vazia:
Saudade.
                                    (autor desconhecido)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Outubro de 2016

O calendário deste mês comemora o "dia das crianças", pois elas também amam xícaras. Quem nunca brincou de chazinho, nunca encheu xícaras com água para servir ao pai e à mãe?
A primeira à esquerda é minha neta Mariana aos 3 anos de idade (hoje ela tem sete).



quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Uma chávena de café n'A Brasileira


Fachada do Café "A Brasileira", em Lisboa. 

Uma chávena de café n’A Brasileira

A minha indumentária não é apropriada ao tempo.
Tenho frio, estou cansado, sinto-me sozinho. Tenho os meus companheiros ao meu lado, mas sinto-me sozinho. Sinto um vazio dentro de mim, quase como se existisse um buraco no meu peito, deixando escapar os meus sentimentos. O único sentimento que permanece é a dor - a dor relembra-me que estou vivo, por isso deveria estar aliviado. 
Avisto um café. Aliás, avisto O café. Vou lá todas as manhãs para beber um café e para conversar.
O meu lugar habitual está livre - já se habituaram à minha presença, todos os dias, naquela mesma mesa, por isso não a ocupam. Agradeço-lhes mentalmente.
Despeço-me dos meus companheiros e sento-me. O empregado atrás do balcão vê-me e sorri, levantando o seu chapéu. Os seus lábios formam as palavras "o habitual?" e eu anuo. Segundos depois, tenho uma fumegante chávena de café.
Ouço passos e a cadeira ao meu lado é arrastada. Alguém se senta. Não preciso de olhar para saber de quem se trata. É ela.


Ophélia.
Conversamos durante algum tempo e eu chego mesmo a rabiscar-lhe um pequeno poema num guardanapo. Ela lê o que lhe escrevi e vejo as lágrimas nos cantos dos seus olhos. O seu próprio nome parece uma canção, um poema, assim que o pronuncio. Ela sorri-me, inclinando-se para mim e acariciando-me a mão. Sinto o seu perfume e sinto-me renascido. 
Ela acaba por se ir embora e o vazio regressa. Sinto apertos no peito, como se Ophélia tivesse levado o meu coração consigo.
Decido ir embora também, acenando aos meus companheiros.

Deixo o guardanapo em cima da mesa, preso debaixo da minha chávena de café, com esperança de que Ophélia regresse para o vir buscar, guardando o meu coração junto ao dela.

Fernando Pessoa
Texto publicado originalmente no site arquivopessoa.net

Xícara inglesa

Xícara de café da marca Barrats (Inglaterra), do mesmo jogo da xícara de chá do post anterior.


A seguir a foto das duas (chá e café) juntas. Amo xícaras azuis.


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Xícara inglesa


Xícara de chá da marca Barrats (Inglaterra). Porcelana branca, decorada em tons de azul escuro. Pires com barrado largo e guirlanda no centro. Tenho também uma xícara de café do mesmo jogo. Depois coloco aqui a foto.

Será que ela gosta tanto de chá?


Ou estas são somente cenas de novelas com a atriz Mariana Ximenes. Não sei, mas parece que ela e a Lady Gaga têm algo em comum, não acham?

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Xícara chinesa


Xícara para consomé proveniente da China, sem marca. Porcelana branca casca de ovo pintada à mão com grandes flores rosa e amarelo. Flores menores em amarelo, branco e vermelho. Guirlanda, frisos e decoração em dourado. É um trio,  vem acompanhada de pires e pratinho para pão.

Emilio Sala y Francés

Emilio Sala (1850-1910) era um pintor espanhol. Estudou pintura em Madri, Roma e Paris. Participou de inúmeras exposições importantes e deixou uma vasta obra. Seu talento foi amplamente reconhecido e ele recebeu muitas condecorações. Interessante é que os dois quadros aqui postados têm o mesmo título: "Hora do chá".

Xícara brasileira


Xícara de café da marca Porcelanas Germer. Porcelana branca  decorada na xícara e no pires, com 3 faixas: preta (1), dourada (2) e dourada com arabescos (3). Frisos dourados arrematando a xícara e o pires e na asa da xícara.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Haikai

Sabedoria
Na xícara da mente
Chá bem servido


Haikai publicado na coletânea de poesias zen de Claudio Miklos intitulada "O Bosque dos Bambus" (Rio de Janeiro, 2007).

Anúncio da década de 1950.


Propaganda de chá da antiga União Soviética publicada em jornais e revistas.

Xícara inglesa


Xícara de chá inglesa da marca Copeland. Porcelana branca decalcada em tons de rosa e branco, intitulada “Spode’s tower”. Interior da xícara e pires com faixa decorada com flores.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Xícaras exóticas

A imaginação humana não tem mesmo limites. Vejam estas xícaras, intituladas: bolo de morango com chantilly, bolo de chocolate com morango e bolo de cenoura.

Provérbio chinês

Beber uma xícara de chá por dia fará morrer de fome o farmacêutico.  

Xícara brasileira


Xícara de chá sem marca. Porcelana branca decorada com belo ramo de flores(xícara e pires). Frisos e asa dourados.

terça-feira, 6 de setembro de 2016



Título - ABC doido
Prêmio Jabuti – Melhor Livro Infantil Juvenil 2000
Temas principais - alfabeto e adivinhas

Texto e ilustrações: Angela Lago
Editora: Melhoramentos

Neste livro “Angela Lago propõe uma deliciosa brincadeira para todas as idades e abre uma porta para as primeiras leituras por meio das adivinhas.
A premiada autora e ilustradora leva a criança a desvendar o maravilhoso mundo do ABC.
Com este curioso e divertido livro, a alfabetização dá-se naturalmente, entre rimas, risadas e descobertas”.

Resenha distribuída pela Editora Melhoramentos.

Vejam o texto da letra X:


O que é, o que é?

Responda sem demora.
O Rouxinol tem dentro,
E a xícara… do lado de fora.



Resposta: A letra X:

rouXinol
Xícara



Muito criativa a pessoa que desenhou este anel. Parece prata e é bem delicado.
Estas duas xicrinhas já foram postadas aqui, mas na semana passada, abrindo uma caixa com xícaras repetidas, encontrei o bulinho. Tão lindo! decidi fazer uma foto dos três, formando assim um belo conjunto em miniatura. Quem vai gostar é minha amiga Jussara, ela ama coisinhas pequenas.



sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Já é Setembro!

Para celebrar a primavera, calendário só com xícaras de flores.


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Xícara brasileira



Xícara de café da marca Ars Bohemia. Porcelana branca toda decalcada com círculos laranja e amarelão, modelo Szakmary.

Joseph Caraud


Joseph Caraud (1821-1905) foi um pintor francês de grande sucesso e vasta produção. Seus trabalhos foram largamente expostos na França e Itália (enquanto vivia) e ele ganhou muitos prêmios em salões e exibições. Hoje suas obras podem ser encontradas em várias coleções privadas e coleções de museus ao redor do mundo. Uma viagem à Argélia influenciou seu interesse por cenas orientais. Em 1967 ele recebeu a maior honoraria da França, sendo nomeado Cavaleiro da Legião de Honra.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Xícara alemã



Xícara de café da marca Tienfurt (Alemanha). Porcelana branca casca de ovo canelada, decorada ao estilo Tuppack com coloração vermelha e filete dourado.

Brincando de casinha ou Xícaras vazias?

O Portal "entretenimento-R7", publicou uma curiosidade sobre a novela Babilônia da Rede Globo (que acabou em 27 de agosto de 2015).

Em cena que foi ao ar no dia 21 de julho de 2015, as personagens de Nathalia Timberg (Estela) e Laila Garin (Maria José) se encontraram para tomar um chá. Entretanto, as câmaras mostraram que as xícaras das duas atrizes estavam completamente vazias, deixando as personagens com cara de bobas, como se estivessem “brincando de casinha". 


Que fora, heim?

François Boucher


Pintor francês da era “rococó”, François Boucher (1703-1770) é o autor deste belo quadro de 1739 intitulado “Morning coffee”, que é parte do acervo do Museu do Louvre em Paris.

Além dele, existem dois estudos da mulher bebendo café desenhados para sua confecção: um está no Museu Hermitage, em St. Petersburgh (Rússia) ; o outro pertence à Liechtenstein Collection, em Vaduz (capital de Liechtenstein). Um rascunho do homem segurando o bule se encontra no Instituto de Arte de Chicago (EUA). 

Xícara brasileira


Xícara de café da marca Porcelana Schmidt (Rio do Pesto). Porcelana branca. Exterior da xícara, asa e larga faixa do pires pintados em dourado. 

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Poesia da semana

Uma xícara de café quente…

Pensamentos excitantes que viajam com o vapor aromático do grão. 


E eu, que de tanto usar a psique,
Igualmente como o café, às vezes me sinto moído. 


(Moisés Tamasauskas Vantini)

Esta foi escolhida a Poesia da Semana (16/04/2016) no blog CARTEL DA POESIA.

Xícara brasileira


Xícara de café da marca Porcelana Steatita. Porcelana branca. Xícara com logotipo da Ultragaz em azul e vermelho e friso largo prateado. Pires com símbolo azul em toda a volta.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Xícara italiana


Xícara de café italiana da marca Adeline (Porcellana Fine). Porcelana branca decorada com ramos de flores Frisos dourados e a incrição “April” no pires e interior da xícara.

Velas decorativas


Velas decorativas em forma de xícaras que ganhei de minha filha. Ela foi comer um doce na Brigaderia Choco Flama, aqui em Piracicaba e encontrou esta caixinha. Não é um mimo?

Xícara brasileira


Xícara de café da marca Steatita usada em uma cafeteria em São Paulo. Porcelana branca decorada com quadrado com listas vermelhas em diagonal. Coleção Dina Faria.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016


Lindo Trio para consomé. Xícara, pires e pratinho da Porcelana Real, decorado com  flores de cerejeira sobre faixa pink arrematada com filete dourado. Fabricado na década de 1960. Xícara = 5,5 cm de altura e 12 cm de diâmetro; pires - 15 cm de diâmetro.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

sexta-feira, 1 de julho de 2016

terça-feira, 3 de maio de 2016

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Trio brasileiro


Passando por Pedreira (SP), minha nora Adriana encontrou estas xícaras. Comprou para mim estas três com o nome dos meus netos. Nem preciso dizer que eu adorei, não é?
Xícaras de café em porcelana branca, sem marca, fabricadas em Pedreira, SP.

Fevereiro de 2016


Hoje, primeiro dia do segundo mês do ano, é aniversário do meu marido. Parabéns, Ernani!  78 anos e ainda jogando seu futebolzinho aos sábados. Deus o abençoe.