xícara - cup - taza - Кубак - vaso - coppa - kopp - الكأس - tasse - beker - fincan - גלעזל - κύπελλο - pehar - чаша - kupillinen - cawan - чашка - kop - koppie - kikombe - գավաթ - chávena - filxhan - kopa - কাপ - 컵 - kup - kuppi - カップ- cốc - inkomishi


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Lady Gaga, mais uma vez ...

Vocês podem achar que eu exagero, mas a "maluquice" dela me fascina.

Vejam que legal esse desenho que achei na net da pop-star mais falada do momento ... como sempre, com sua xícara de chá.

O autor é desconhecido. Se alguém souber, por favor informar para que eu possa dar o crédito.

É uma pegadinha?

Claro que vocês vão pensar que estou publicando novamente aquela xícara que coloquei aqui no dia 4 de dezembro. Não é. É outra. Esta é uma xícara mais antiga (dos anos 1960), fabricada pela Porcelanas Real. Este trio aqui é bem semelhante, podem observar os detalhes, é quase uma réplica, fabricada pela Porcelana Schmidt nos anos 1980.

Belo trio formado por xícara de chá, com pires e prato de bolo da marca Porcelana Schmidt, da década de 1980. Porcelana branca. Frisos dourados. Toda pintada em tons de azul. Faixa decorada no pires e na xícara (interna e externa).

Vale ainda dizer que a xícara Schmidt é mais delicada, porcelana um pouco mais fina. A fábrica da Real foi fundada em 1943 e teve seu controle acionário assumido pela Schmidt em 1948 (acaba tudo sendo da mesma marca, com nomes diferentes). De qualquer modo, vale repetir o que é bonito, não acham?

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Xícara brasileira

Mini xícara de café, sem marca, em porcelana branca. Decalque com tenda árabe e casal. Asa e pires pintados à mão em verde. Comprada no Rio de Janeiro em 1983.
"Bath time" (autor desconhecido)
Encontrei este desenho na internet. Ela [a xícara] sempre lá, em todos os momentos da vida (rsrsrs)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Xícara brasileira


Xícara de chá da marca Porcelanas Schmidt, da década de 1960. Porcelana branca. Frisos dourados. Toda pintada em tons de azul. Faixa decorada no pires e na xícara (interna e externa).

Pintado com a boca

"Café com flores"
Pintor: Shih-Feng Chen
Este quadro tem um significado muito especial, pois integra o calendário de 2013 da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés, uma entidade internacional que tem mais de 50 anos e que tem um grupo organizado no Brasil. Os calendários, bem como cartões são distribuídos anualmente. Há quatro anos eu compro os cartões e calendário como forma de contribuição.

"Todos os membros dessa sociedade internacional são incapacitados de pintar usando suas mãos [usam a boca e os pés], e todos são beneficiados com a satisfação em poder ganhar seu próprio sustento, independente de caridade. Uma vez que se tornam"membros" (sócios), seu trabalho deve ser de um padrão que possa competir em estética e base comercial com os trabalhos de artistas convencionais. Uma vez aceitos como membros, é garantida a eles uma renda substancial por toda a vida, mesmo se forem incapacitados de continuar a pintar. Isso é providenciado através da renda derivada da venda de seus trabalhos como: cartões, calendários e outros."

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

"Executiva bebendo chá"














Desenho de autoria de Marcos Carvalho Ramos  (2005)
Lápis de cor e nanquin sobre papel
Tamanho: 29,7 x 21cm

Par de xícaras japonês

 
Belo par de xícaras provenientes do Japão, da marca KKR. Porcelana branca “casca de ovo”. Pires e xícara pintados à mão em tom de rosa, com cena típica japonesa em relevo, bordas marrons. Asa dourada. Interessante registrar que foram compradas em lugares diferentes em épocas diferentes.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Xícara brasileira

Xícara de café, sem marca, confeccionada em cobre e decorada com barrado em flores jateado. Reparem no detalhe da asa, decorado com uma flor. Amo esta xícara, linda e bem diferente!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

História de uma xícara

Da mais fina porcelana chinesa,
pintada à mão, dinastia Mink;
frequentava as cortes,
mãos reais,
a mais alta elite me admirava.
Um dia, num jantar, alguém tocou em mim,
tirando uma pequena lasquinha;
fui relegada à um canto, já não era perfeita.
Colocaram-me em um armário, esqueceram de mim.
O tempo passou, vagaroso, se arrastando . . .
e eu ali, no canto do armário, esquecida.
Não ouvia mais elogios à minha beleza,
ninguém sentia minha falta.
Um dia, já cheia de teias e poeira,
alguém me pegou, limpou, levou-me embora.
Outra casa, outra vida, outra época.
Classe alta, mas não eram nobres.
Fui colocada sobre a lareira, via tudo.
Crianças alegres, famílias felizes.
Eis que o destino, mais uma vez, atrapalha.
Alguém limpava a lareira, deixou-me cair.
Desta vez, quebrou-se minha asa . . .
mais uma vez, esquecida em um armário.
Depois de muito tempo, alguém, um dia,
tirou-me de lá, levou-me embora.
Novamente limpa, lavada, lugar de destaque
em casa simples, família simples.
Todos admiravam a perfeição de minha pintura,
a leveza dos traços, a delicadeza dos desenhos.
Mais uma vez eu era feliz.
Um dia, um gato perseguia um rato;
me derrubaram, pedaços por todo lado . . .
e eu, agora aqui, no cesto de lixo.
Frequentei altas rodas, festas luxuosas,
conheci todos os mundos, vi todas as pessoas.
Agora, só resta o lixo, pois não sirvo mais . . .
toda minha vida, de fausto e alegrias,
acabou-se por causa de um gato.

Sílvia Purper, 2007.

Xícara chinesa

Pequena xícara vinda da China. Está marcada como Gold Collection Italy Style. Porcelana branca com barrado largo em azul e relevo em branco. As peças são retangulares, com os cantos arredondados. Largo friso e asa dourados na xícara. Tenho outra, bem semelhante, mas de formato diferente, que já postei aqui.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ann Wood, do blog http://annwood.net, para comemorar os 5 anos de seu blog em setembro de 2011, fez lindas xícaras em "papier maché" e disponibilizou o "passo a passo" em sua página. Vejam que delicadeza!
Xícara proveniente da China, marcada como "Gallery by Inhension". Porcelana branca com frisos verdes. Faixa com desenho em grega em tons de verde, amarelo e azul. A segunda faixa é amarela e delineia uma guirlanda de orquídeas em 2 tons de azul, lilás, roxo e amarelo.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Agora vou postar um presente lindo que ganhei no dia das mães do meu filho (demorei a fotografar) . Adorei! Ele foi à Vivara comprar um presente para minha nora e viu lá a xícara, naquela coleção "Vida" e se lembrou de mim. Não é adorável? Desculpem a mãe coruja (rsrsrs)

Mais uma (será que é uma ou um???) apaixonada por tatuagens que colocou uma xícara. Não me conformo, de verdade! Enfim, gosto não se discute (rsrsrs)

Xícara alemã

Xícara de chá da marca Seltmann Weiden. Porcelana branca, Frisos dourados e azuis. Arabescos em tons de azul formando uma faixa no interior da xícara e pires,com ramos pequenos de flores. Ramalhete grande no lado de fora da xícara. Esta xícara é parte de um TRIO. Vejam que lindo!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Xícara brasileira

Xícara de café produzida para a marca Tok Stok. Dividida em 8 seções (4 pretas, 2 marrons, 2 em amarelo claro), com desenhos de bules e xícaras. Pires todo decorado em preto (3 retalhos com arabescos, 4 com rede, frisos pretos, faixa marrom terra).

Coadjuvante perfeita para cenas da vida nacional

A abertura da novela Lado a Lado, exibida atualmente na Globo, faz uma apologia à liberdade e aborda importantes temas que fervilhavam no início do século XX, época em que a nova novela das seis é ambientada. Dá atenção especial aos detalhes, trazendo imagens em close e em câmera lenta que intercalam as situações sociais que afligem os protagonistas da trama: as classes menos favorecidas são representadas pela roda de samba, capoeira e futebol, pela destruição dos cortiços e pelo nascimento da primeira favela carioca. As mais abastadas são simbolizadas por uma mulher borrifando perfume no colo, tomando uma xícara de chá, escrevendo uma carta e por uma empregada vestindo um corselet para modelar.
A xícara aparece duas vezes: em close, sozinha, e na mão de uma mulher.



terça-feira, 16 de outubro de 2012

Xícara brasileira

Xícara de café da marca Porcelanas Veracruz da década de 1980. Esta empresa fabricou porcelana doméstica no período de 1966 a 2001, depois disso passou a produzir apenas isoladores para fins elétricos. Porcelana branca, asa bem alta, decorada com flores coloridas e arabescos verde claros. Esta xícara é remanescente de um jogo de café que pertenceu à minha mãe. 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Duas xícaras de chá em um dia de chuva

        A chaleira chiava a quase cinco minutos quando ela percebeu. A garota de cabelos ruivos correu até a cozinha e desligou o fogão sorrindo. "Achei que tu ias desligar." ela disse pegando duas xícaras e dividindo a água nelas. Ela se virou e pegou os sachês de chá, e quando percebeu estava sozinha. Pegou um sachê, colocou a água de uma xícara fora, e foi se sentar no sofá. As lágrimas não vinham tão facilmente, há alguns meses atrás esses pequenos enganos acabavam com ela encolhida no sofá chorando compulsivamente. Agora era mais fácil, ela deixava uma ou duas lágrimas caírem e sorria tristemente.     
        No começo ela se pegava falando com ele o tempo todo, agora só acontecia quando estava distraída. Em dias de chuva como esse, em que ela preparava um chá e escolhia um livro de poesias para ler, estes dias que ele adorava. Eram os dias mais difíceis. Quando levou a xícara quente à boca percebeu que aquele era o chá preferido dele, e não o dela, e que o livro que tinha nas mãos era de poesias de Drummond e não de Quintana.  Abriu o livro e riu divertida com a dedicatória que tinha escrito para ele, 'eles passarão, eu passarinho', o sorriso dele ao ler aquela dedicatória surgiu ao lado dela. Ela se levantou e pegou seu livro preferido de poesias de Mário Quintana, abriu o livro e leu a dedicatória, 'Mundo vasto mundo, se eu me chamasse Raimundo', gargalhou como da primeira vez que leu aquelas linhas. Era estranho saber que no próximo aniversário ela não receberia um livro de poesias de Quintana com versos de Drummond de dedicatória.
        As lágrimas não pediram sua permissão para cair, em poucos segundos ela se viu sentada no chão abraçada a um livro chorando. Chorando aquele choro do começo. E toda a dor estava ali de novo. A dor que ela sentia diariamente e a dor que ela mantinha escondida. E, inutilmente, ela esperava que ele fosse se sentar ao lado dela e a abraçar. Ela esperava que ele fosse voltar e acabar com aquela dor. Por que é difícil levantar de manhã e manter um sorriso no rosto, quando tudo que se quer é ficar sozinha e chorar.

       Por que é difícil fazer uma xícara de chá quando se está acostumada a fazer duas. Por que é impossível ler Drummond sem lembrar dele. Por que é impossível ler Quintana sem lembrar deles. Ela deixou que as lágrimas viessem, e os soluços, e as memórias, e que toda a dor fosse sentida. Ela deixou. Por que era preciso de muita força para não chorar em dias de chuva como os que ele gostava, e ela era uma garota ruiva pequena e magricela, e ela o amava. Por que é impossível ser forte em dias de chuva.

Bruna K., 27-6-2012

 

Xícara brasileira

Xícara de café da marca Porcelanas Schmidt (Brasil). Porcelana branca pintada com tinta perolada. Frisos, barrados e asa pintados em dourado e tons de rosa. Interior da xícara em rosa degradé. Pires e xícara têm medalhão com casal antigo. O pires é bem diferente, com cinzeiro e suporte para o cigarro em dourado.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012


"Woman with cups and saucers on chest."
Achei esta foto, dos anos 1800, passeando pela net. Não é lá de muito bom gosto, mas ... é diferente. Ela precisa de um regime, urgente, não acham? (rsrsrsr)

Xícara inglesa

Xícara de chá originária da Inglaterra da marca Ironstone EIT Ltd. Porcelana branca, decalcada com cena rural vitoriana em tons de marrom.  Pires decorado também com flores. 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Mônica

Sempre fui apaixonada pelos personagens de Maurício de Souza. Quando nasceu minha filha Lígia, o Tim (irmão mais velho) queria, por toda lei, que ela se chamasse Mônica, sua personagem favorita das histórias em quadrinhos. Hoje em dia meus netos também são fãs e acompanham as aventuras. A Mônica é quase parte da família, por isso eu vibrei quando encontrei esse desenho. Obrigada, Maurício! 

Miniatura boliviana

Proveniente da Bolívia (Cochabamba), esta miniatura foi presente de minha filha Lígia. A xícara tem 2,5cm altura e 4,5cm largura. O pires mede 7,2cm de diâmetro. Cerâmica creme com detalhes em relevo (casa, jardim, árvore em tons de marrom). É um trabalho minucioso e delicado e está assinado.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Passeando pela net, deparei com estas pulseiras, feitas com recortes em xícaras de porcelana. Linnndas! A combinação das fitas de cetim com a porcelana ficou muito interessante.  Só tem uma coisa, eu nunca teria coragem de cortar nenhuma das minhas xícaras, nem para fazer a pulseira mais linda!

Todo mundo tem ... e usa

ATORES BRASILEIROS (2)
(1) Kayky Brito    (2) Larissa Maciel   (3) Karina Bacchi
(4) Jonas Bloch    (5) Malvino Salvador    (6) Filipe Galvão (Fiuk)

Xícara brasileira

Xícara de café da marca Porcelana Schmidt. Porcelana branca, decalcada em preto com o logotipo comemorativo dos 85 anos do Jornal de Piracicaba, Tenho esta xícara desde 1985 e foi presente do meu chefe, Almir Maia, que era membro do Conselho Editorial do Jornal.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O designer coreano Sunhan Kwon uniu a paixão pelo design e o café e criou a Coffee Chair. Ela é feita de madeira laminada, em três cores: branco, preto e natural. Por causa da "asa da xícara" se torna uma peça inovadora pois acaba com a ideia de simetria que toda cadeira comum tem. Além de muito legal, é funcional, pois é o local perfeito para se pendurar bolsa, casaco ou sacola.  Ficaria muito bonita em cafeterias, restaurantes e também numa cozinha (por que não?) moderna.
 
Interessante cartão postal que é fornecido aos frequentadores do restaurante Famiglia Mancini, que tem uma renomada cozinha italiana em São Paulo. No verso, ele informa: coloque aqui o endereço de um amigo; nós pagamos o selo e colocamos no correio.
Eu guardei este porque ... vejam, em primeiro plano, a xícara de café. Sempre ela (rsrsrs). 

Xícara chinesa

Xícara de café proveniente da China, sem marca, modelo "concepts". Porcelana branca, fundo pintado em azul marinho. Decorada com flores, arabescos e frisos brancos.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Haikai

na xícara antiga
santo chá do sabugueiro
três vezes ao dia

Kathleen Lessa, março 2011 


Este blog pertence ao jornalista Wander Veroni Maia, pós graduado em Rádio e TV, especializado em mídias sociais e jornalismo online, de Belo Horizonte, MG.
http://cafecomnoticias.blogspot.com.br/

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Xícara sul-africana

Hoje eu quero mostrar uma xícara que ganhei de meu sobrinho André. Ele foi de férias à África do Sul e me trouxe esta peça linda, que já está enfeitando minha coleção.
Xícara de café em cerâmica branca, muito delicada. Sem marca, traz no fundo a inscrição "Hand painted by Sam Intli-Art”. Muito colorida, com faixas de diversos modelos e frisos pretos. Galinhas de angola ao redor de toda a xícara, numa paisagem campestre. O pires é pintado de azul, com decoração lilás, amarela e faixa preta.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Emoticon

Ele não é lindinho? 
Mariana me trouxe ontem um brinquedo para jogarmos juntas: um jogo da memória. Ela ainda não é alfabetizada, aos 3 anos e meio, mas conhece a maioria das letras (principalmente pelos desenhos). E eu, adorei brincar com ela ... tentando ensinar como é o jogo da memória. Quando descobriu o X, ela deu um grito: "Vovó, pega essa xícara para sua coleção!" Xícaras ela conhece bem, agora ficou familiarizada com o X.



Xícara brasileira

Mini-xícara de café, sem marca. Porcelana branca, pintada à mão em tons de azul marinho por artesã de Piracicaba, SP, retrata os peixes (amarelos e laranja) do rio que atravessa a cidade. Tenho duas, uma em tamanho normal e esta mini (4,5 cm de altura). Logo vou colocar uma foto das duas juntas para verem a diferença.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Francesco Vinea

Intitulado "Afternoon tea", o belíssimo quadro de Francesco Vinea, pintor italiano (1845-1902).

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Xícara brasileira

Xícara de café da marca Porcelana Renner, modelo Medaillon. Porcelana branca, decorada com barrado largo, dividido em seções por friso preto e florzinhas, miolo amarelo. Cada seção abriga um círculo azul com pintinhas pretas e centro em amarelo.

Donatelo, o escritor. A xícara de café

     O cheiro do café tinha um gosto saboroso, Donatelo podia quase degustá-lo. Era forte, como as coisas da natureza tendem a ser. Mexeu um pouco na xícara, a fumaça subia, espalhava-se por toda a cozinha, o líquido ainda estava muito quente.
     Era engraçado encarar o café, ali, movendo-se lentamente ao balançar de suas mãos; negro, impenetrável. Donatelo o olhava, fascinado. Como as pessoas gostam desse líquido escuro! E como ele é misterioso. Outro dia, passava em uma loja e notou que existiam mais de cinqüenta tipos diferentes de café. Era um para cada gosto, as formas das mais variadas. De certo, era uma bebida democrática. Existia uma para cada tipo de pessoa. Assim ninguém precisava experimentar nada de diferente, ele pensava. No fundo, era como as pessoas de sua rua, cada um escolhia o seu grupo e ficava por lá, alheio aos outros sabores.
     Olhou o café na xícara, a fumaça diminuía, agora já subindo lentamente até a ponta do nariz. Como o cheiro era gostoso! Abria sua mente, disso tinha certeza; sentia-se mais sábio.
     O líquido lhe pareceu mais escuro, talvez por causa da temperatura fria. A forma tinha se modificado lentamente. Tratava-se de fato de uma bebida intimamente ligada às formas. Talvez por isso fosse tão consumida por tanta gente e em tantos níveis da sociedade. Aqui, ninguém parece dar muita importância ao conteúdo, interessam a forma e o efeito. E isso o café tem muito! O cheiro toma toda uma sala e a bebida, pelo que dizem, faz as pessoas trabalharem ainda mais rápido.
     Com um sorriso no rosto, Donatelo se levantou, pegou a xícara com cuidado e jogou o conteúdo na pia. Ele gostava muito do cheiro do café, ajudava-o a pensar. Mas assim que ele esfriava, já não tinha mais graça, era hora de se preocupar com seus outros afazeres. O gosto... esse era terrível. Achava peculiar que o cheiro fosse tão bom.


Leonardo Schabbach, agosto/2010
Publicado originalmente no blog /www.napontadoslapis.com.br

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Presentes ... pingentes ... carinho ... amizade ... delícias!

Eu já deveria ter feito essa postagem, mas fui adiando, depois não gostei das fotos ... enfim, estão agora aqui.

Vocês devem ter visto meu post do dia 28 de junho, quando mostrei a belíssima xícara de chá que me foi presenteada pela Lenita Vidal (http://lenitavidal.blogspot.com.br). Eu disse que ela veio acompanhada de outros presentes ... todos lindos e cheios de carinho. Havia saquinhos de chá especial, pauzinho de canela, saquinho de Capuccino, saquinhos de adoçante. Além disso, a linda caixa enfeitada com rosas trazia também uma delicada miniatura de xícara dourada, enfeitada com galho de rosas (um pingente, com corrente e tudo) e dois outros pingentes de porcelana, pintados com rosas e a inicial do meu nome. Vocês não acham que é demais? Cada vez que eu pego em uma das peças me admiro com todo o carinho e amizade ali demonstrados.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Xícaras brasileiras

 
Xícaras de café de prata 90 da Manufatura Eberle. Elas têm gravadas, nas xícaras e nos pires, uma guirlanda onde estão inscritos os nomes de um casal (Rubem e Lila) e a data das bodas de prata (18-3-1969).  Há alguns dias eu mandei para dar um banho de prata nas duas (elas estavam bem manchadas) e elas ficaram lindas. Minha amiga disse que não deveria ter feito isso, elas devem guardar as marcas do tempo ... mas elas têm a marca do tempo na data gravada. Eu comprei as duas no Mercado Livre e fico pensando ... quem vendeu? Algum filho? Não sei, mas dá para imaginar um punhado de estórias olhando para as duas e é isso que me encanta na minha coleção, a história e as estórias que entrevejo por trás das peças.

 
Com estas xícaras estou abrindo um novo marcador, que chamarei "Meus pares", para mostrar alguns pares que eu tenho.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Que tal tomar o chá da tarde numa destas varandas? Bem, só se não chover ... porque senão ...
Este prédio, com enormes xícaras como varandas, fica localizado no centro de Tóquio. É interessante, até bonito, mas será prático? Fico imaginando o que passava na cabeça do arquiteto que bolou isso. Talvez ele seja um fã da Alice, do País das Maravilhas, vocês não acham?

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Haikai

Há perfume de cereja no ar
Na mesa de mármore, xícaras de chá.
E o vento a varrer as ideias das árvores.

Autor desconhecido

Xícara inglesa

Belíssimo TRIO formado por xícara de chá e seu pires e um prato de bolo. Proveniente da Inglaterra, da marca Wood & Sons Ltd. Porcelana creme, pintada à mão. Xícara, pires e prato decorada com arabescos marrom claro e frisos verdes. Toda a circunferência do pires e prato tem uma guirlanda com flores e botões em bordô e rosa, lilás,  retoques em dourado, folhas verdes e marrons. A xícara tem  pintado na parte interna um galho igual ao que compõe a guirlanda.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Xícara chinesa

Xícara confeccionada na China, sem marca. Porcelana branca,decorada com flores, arabescos e frisos azul marinho.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Uma xícara grande de chá

Você já observou que as crianças às vezes procuram ajudar, mas acabam complicando ainda mais a sua vida?
Ouvi a história de uma mãe que estava acamada por causa de uma forte gripe. Sua querida filhinha desejava ansiosamente cuidar da mamãe como uma boa enfermeira. Ela afofou bem os travesseiros e levou uma revista para sua mãe ler. Em seguida, apareceu, para surpresa da mamãe, levando-lhe uma xícara de chá.
- Ora, veja só, você é mesmo uma doçura - disse-lhe a mãe enquanto tomava o chá. - Eu nem sabia que você era capaz de preparar um chá.
- Ah, bom - respondeu orgulhosa a garotinha -, aprendi vendo você fazer. Pus as folhas de chá na panela, coloquei água, fervi, e depois passei na peneira. Mas, como não consegui achar a peneira, filtrei na peneirinha do mata-moscas.
- O que você fez? - a mãe gritou assustada, mas não com raiva.
E a menina acrescentou:
- Oh, não se preocupe, mamãe, não usei o mata-moscas novo. Usei aquele velho.
Quando as crianças tentam o melhor possível e acaba tudo errado contra sua vontade, o que devemos fazer como pais? O que as mamães e papais geralmente fazem é evitar que as crianças tenham qualquer responsabilidade que possa resultar numa confusão ou erro. É muito mais fácil fazer tudo por elas do que consertar o erro depois. Mas recomendo aos pais que não caiam nessa armadilha.
Seus filhos precisam desses erros. É assim que eles aprendem. Por isso, vá entrando nesse jogo imprevisto de vez em quando... mesmo que o chá esteja com um gosto um tanto estranho.

Extraído do livro: LAR, doce LAR, de James Dobson (escritor evangélico americano, psicólogo, fundador da entidade "Focus on the Family").

Xícara brasileira

Mini-xícara de café da Porcelanas Schmidt. Porcelana branca, frisos dourados, decalque de flores grandes em tons pastéis.

Armado com uma xícara de café

Um homem assaltou uma loja em Manchester (Inglaterra) "armado" com uma xícara de café. Sim, uma xícara de café.
Com a ajuda de um comparsa, o sujeito entrou na loja segurando a xícara e exigiu que o vendedor colocasse todos os maços de cigarro e dinheiro em quatro sacolas. O bandido "armado" escondeu o rosto com uma bandana e um capuz, mas o comparsa sequer teve essa preocupação. Nenhum dos dois exibiu arma durante o assalto.
"Eu vi o cara segurando uma xícara, mas eu estava mais preocupado com o modo como ele agia. Pensei que ele tivesse uma faca, já que me ameaçava: 'Não se mova ou conte a alguém. Do contrário, voltaremos e o mataremos', ele disse", contou à polícia Mubin Najib, o vendedor.
A polícia se surpreendeu com a frieza e o ar despreocupado dos bandidos, noticiou o "Telegraph".

Publicado no jornal Telegraph, Londres. em maio 2012